Uma aceleradora de negócios é uma empresa que trabalha para ajudar o rápido crescimento de startups. Por meio de um pacote de serviços que inclui mentoria, apoio financeiro e acesso a uma boa rede de contatos (networking) e cursos, a aceleradora espera que a startup consiga fazer um atalho em seu longo caminho e, dessa forma, alcançar mais rapidamente seus objetivos, que podem ser desde novas rodadas de investimento até mesmo chegar ao seu break-even, ou seja, aquele momento em que a empresa consegue pagar as suas contas com o seu próprio dinheiro.

Em troca dessa ajuda, as aceleradoras de negócios geralmente recebem um percentual da empresa que está sendo acelerada e com isso ganham dinheiro da hora da venda da startup, o que pode ser muito dinheiro!

Um dos grandes focos dos aceleradoras são os modelos de negócio escaláveis, quer dizer, modelo no qual a empresa tem que conseguir gerar sua receita sem aumentar proporcionalmente os seus custos. É por isso que tantas empresas de tecnologia são aceleradas, pois elas tem um enorme potencial de rapidez de escala.

As aceleradoras começaram a surgir nos Estados Unidos nos anos 90, mas o grande boom aconteceu mesmo depois da criação da primeira grande aceleradora do mundo, a Y Combinator, em 2005. A Y Combinator já acelerou mais de 800 startups, entre elas, a gigante AirBNB.

No Brasil, as aceleradoras surgiram somente em 2011.

As aceleradoras são lideradas por empreendedores com experiência a investidores que usam capital privado para fazerem esse impulsionamento.

E as estatísticas mostram que o negócio dá certo mesmo. Todos os indicadores determinaram que o índice de mortalidade de startups aceleradas é bem menor do que as que não contam com esse tipo de apoio.

Apesar de o setor de tecnologia ser um grande atrativo para as aceleradoras, elas podem ter focos bem diferentes umas das outras. O Instituto Quintessa, por exemplo, é uma aceleradora com base no polo de empreendimento social Civi_co, em São Paulo, e foca em negócios de impacto sócio ambiental. O objetivo do Instituto é ajudar a mudar a realidade do Brasil por meio do empreendedorismo e ajuda a alavancar startups em diferentes estágios, desde aquelas que tem um hipótese de modelo de negócio ainda não validada, passando por aquelas que querem ajustar seu modelo de negócio, até negócios que já estão operando mas que precisam de tração e escala. Os critérios para seleção de acelerados no Quintessa é, antes de tudo, gerar impacto social ou ambiental relevante. Mas também é fundamental ter uma equipe fortemente comprometida com o projeto em tempo integral, trabalhar com um mercado que tenha potencial de crescimento e ter um diferencial competitivo em relação a outras empresas que oferecem soluções semelhantes no mercado.

Ficou alguma dúvida? Escreve para a gente!

1999- © De Família - Elaborado por códigoNET